Michelangelo

Estou encantado com o livro da Taschen sobre Michelangelo. Trata-se de um tesouro. Uma benção para os olhos. Esse livro mostra não apenas o escultor, mas o grande pintor da Capela Sistina. São as pinturas o que mais me chamou a atenção. Fiquei um bom tempo curtindo aquelas imagens, procurando entender o que se passava na cabeça daquele homem. O tempo do qual dispôs pra realizar seus trabalhos. Pra se ter uma idéia, ele ficou mais de seis meses escolhendo o mármore que seria utilizado na criação do túmulo do papa Júlio III. Que  maravilha deveria ser ter tempo pra criar. Pra soltar seus bichos. Claro que eram outros tempos. Mesmo com essa fartura, Michelangelo atrasava para entregar seus trabalhos. Parava no meio e se dedicava a outras realizações que lhe eram prioritárias. Michelangelo era aquele que olhava para a pedra de mármore e via ali não o mármore frio, mas a figura pronta. Ele libertava a figura que estava presa na pedra. Isso é lindo. Que olhos. Vendo suas pinturas entendo porque tantos artistas pensam que a pintura já deu o que tinha que dar. Ali está tudo. Como artista me pergunto: “o que fazer depois de ver isso?” A resposta poderia ser, simplesmente, “nada”, “estudar advocacia”… Impossível pra mim. Impossível pra qualquer artista. Não se escolhe ser artista. De repente, se é. Com apenas uma manchinha, Michelangelo delineava um seio, dava volume e vida a cabelos esvoaçantes, vistos de longe pois, de perto, não passam de pequenas “sujeiras”. Em que pensava quando criou aquele Deus que toca com o dedo o dedo do homem? O que pensava quando fez de Deus aquele senhor idoso mas forte e poderoso, envolto em anjos, um homem como qualquer um de nós, um homem que envelheceu e que estaria a caminho da morte? Por que fez de Deus um velho? O que faria Michelangelo hoje? Com tantas opções, informações, tanto conhecimento à distância de um clic, o que faria Michelangelo? Estaria produzindo sem parar ou estaria, como tantos de nós, preso em dúvidas, dilemas, simplesmente travado e em crise? Quem seria sua inspiração, seu Michelangelo?

Anúncios
Esse post foi publicado em Artes Plásticas, Pensieri. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s