Relógio

Para que servem as horas? Para mostrar o quanto somos finitos? Para nos mostrar que os ponteiros correm e não voltam? Que não há retorno? Foi-se. Cortázar disse que é o relógio que nos ganha de presente e não o contrário. Outros, que nascer é o primeiro passo rumo à morte. Morrer é acordar dos sonhos, de um modo ou de outro. O que há para além do relógio? Viver segundo a segundo parece ser tão pouco mas é o que temos. Já. Que medo ver os punhos serrados e os grãos de areia que lhes caem!

Anúncios
Esse post foi publicado em Pensieri. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s