Entrevista: Ana Paula Brunkow, soprano

Ana Paula Brunkow, soprano, estará interpretando o papel de Norma, na ópera homônima composta por Vincenzo Bellini, no Teatro São Pedro na primeira semana de outubro. Cantando no coro da escola, com seus 15 anos, Ana Paula foi aconselhada pelo maestro a seguir a carreira de cantora lírica, pois era nítido que havia ali um grande potencial. “Meus sonhos eram outros, queria ter uma familia, filhos, ser uma mulher normal, como tantas, e foi o que eu fui, realizei o meu sonho e, mesmo com o talento, usava este apenas como um divertimento, comecei sim a estudar mas sem muitas pretensões e ambições, como muitos começam cedo hoje e conseguem bolsas e vão para fora, comigo não foi assim.” Dona de uma voz “difícil de domar”, Ana só começou a carreira de fato depois de ser mãe. Sua voz é apropriada para personagens como “Tosca, Turandot, Norma, Aida, Leonora”, papeis que necessitam de vozes poderosas, “necessitam que sua intérprete esteja preparada física e psicologicamente”. Sobre Norma, Ana Paula diz que “é um desafio para qualquer soprano, eu sabia que existe uma grande diferença entre uma soprano cantar ópera e uma soprano cantar Norma, cheguei a este papel de forma natural como em todos os outros, o desafio é grande tecnicamente porque é uma linha de bel canto a qual exige grande esperteza além da técnica para a cantora, é preciso estar como se fosse pendurada e dar a dramaticidade justa sem forçar a voz. Estou muito feliz de poder cantar este ruolo, apesar de estar debutando, está vindo como se fosse escrito para minha voz, naturalmente, encaixa…me faz sentir uma artista de verdade pela grandeza deste personagem”. “Tenho uma visão muito tradicional da ópera toda, principalmente do personagem, uma mulher de grande força espiritual mas mal resolvida emocionalmente, tanto que teve um amor secreto com um romano, com o qual teve dois filhos e ainda por cima foi traída por ele; está sempre em conflito até o fim da ópera, quando decide se auto-acusar, pois na verdade era ela, sim, a culpada de seguir um caminho o qual seu povo e sua cultura não permitiam. Vejo a Norma como uma mãe, uma mulher forte e com muitos conflitos interiores, porém justa, por isto morre no final com o seu verdadeiro amor Pollione…a vejo assim!!!” Agradeço a Ana Paula a gentileza de compartilhar sua experiência e aproveito para desejar a ela e a todos os colegas de Norma, muito sucesso! No video acima ela interpreta Suor Angelica, de Puccini.  www.anapaulabrunkow.com

Anúncios
Esse post foi publicado em Música, Ofício do cantor, Persone. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Entrevista: Ana Paula Brunkow, soprano

  1. Agradeço a Paulo Mandarino pela entrevista e publicação, queria também deixar aqui registrado meu agradecimento ao Maestro Sangiorgi porque me ajudou e me incentivou mto para este personagem da Norma, logicamente também ao meu noivo Maestro Di Mele que sempre mesmo longe me ajuda em todos os sentidos, agradeço a oportudidade sempre!!! E espero que este seja a primeira de mtas Normas, abraço!!Ana Paula

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s